Compartilhando o significado de ter um carro antigo... ou mais de um!

domingo, 25 de janeiro de 2015

2014 e suas mudanças

2014, ah 2014... o horóscopo chinês previa que este seria o ano do cavalo que traria mudanças e desafios: eu que nunca fui muito afeito a isso achava ser somente mais uma daquelas coisas da finada Mãe Dinah, mas a vida fez o seu papel e provou que eu estava errado. Ah, e fez isso direitinho, trazendo tantos desafios, oportunidades e surpresas que nunca pensei que fosse ter, ao menos em um período tão curto. Darei a mim mesmo o direito de não comentar sobre política e economia mundial e brasileira, pois este é um assunto já exaustivamente comentado em redes sociais e todos nós sabemos do perrengue que o Brasil passa em 2015. 
Dona Juju, viajando a Portugal com seus quatro filhos, em 2013.
Para começar, o aparecimento da oportunidade de adicionar mais um Fusca à frota, com a chegada do Oscar. Um Fusca muito bem restaurado, inteiríssimo e gostoso de andar, além de ter todo um estilo próprio. Foi muito bom tê-lo na frota por alguns meses, e nesse período a única coisa que fiz foi trocar a bateria e os espelhos retrovisores pelos originais (na foto). Mas por uma necessidade de reduzir a frota e aumentar momentaneamente o capital, ele teve que mudar de dono novamente e hoje o meu amigo Fabio Grigorini é o tutor da jóia. 

E eis que no trabalho surge um Plano de Demissão Voluntária, fruto das condições de mercado e faturamento da empresa... decisão dolorida, complicada, mas decidi entrar e me arriscar ao novo do que tentar ficar por mais tempo numa posição extremamente desconfortável, mas cômoda. Abril foi um mês com muitos problemas profissionais, e ao entrar no famigerado PDV, negociando uma saída depois de alguns meses para deixar a "casa em ordem" para o próximo, a sensação era de um grande alívio e que oportunidades surgiriam. E não é que surgiram mesmo? Ao comentar com meu superior funcional na Alemanha, e que eu passava a considerar com ainda mais carinho a possibilidade de mudar de país, ele me acena uma oportunidade. Fui para Berlim em Junho a trabalho, como parte da transição e fechamento de um projeto, e fiz uma entrevista... e passei. A sensação foi a mesma do cachorro que sai correndo latindo atrás do carro, até o momento em que o carro para e o motorista abre a porta, e consequentemente o cão fica sem saber o que fazer - afinal tudo tão legal, viver por um tempo em Berlim sempre foi um sonho mas até então era tudo muito mais abstrato e de repente, isso se tornou concreto. 
A torre de TV de Berlim.
Volvo Amazon, um dos vários "Oldtimers" que dão as caras nas ruas de Berlim quando a primavera chega.
Opel Manta 1973, mais um "Oldtimer" registrado em Hamburgo mas residente em Berlim.
Com isso, passei a trabalhar para fechar tudo o que tinha que fechar para a transição ao novo dono do posto em São Bernardo do Campo enquanto aguardava ansiosamente a chegada do meu contrato oficial de trabalho. Dia 30 de junho foi o dia em que me desliguei da Rolls-Royce Brasil e daí vem mais surpresas... dia 10 de julho é anunciado o fechamento da unidade. Foi muito triste, mesmo não estando mais lá, saber que muitos amigos teriam que buscar uma nova fonte de renda, e que uma empresa com 55 anos de Brasil e que trouxe algo então inimaginável para São Bernardo do Campo - revisão de motores a jato - deixaria de existir em Dezembro de 2014. 


E depois da tristeza, vem o desespero - minha esposa sentiu um formigamento forte no lado direito do corpo e a visão ficou embaralhada, após um dia de dor de cabeça forte. Corri para o hospital e daí veio o diagnóstico - ela sofrera um AVC, e teria que passar uns bons dias internada para avaliação do quadro e das consequências futuras. Depois de muitas vibrações positivas, tratamento adequado, equipe competente e apoio total da família e amigos, ela saiu dessa quase como se nada tivesse acontecido, com apenas uma pequena redução do campo de visão, que não interfere em nada no dia-a-dia. 

Portanto ali estava eu, incerto quanto ao futuro, passado de um enorme susto com a esposa, esperando uma prova documental que iria mesmo para a Alemanha. Resolvi (tentar) desencanar e fui até Cascavel em busca de algumas peças para o Silvestre (o Dodge 1800). Nada com pegar uma estrada e ver a transição das paisagens... e depois descobrir que Foz do Iguaçu ficava a meros 80 Km de Cascavel. Pois para lá se foi após ver as peças (e não comprar nada), quase que tropeçar num ferro velho e achar um monte de coisas interessantes (e obviamente comprar) como um fogão a lenha, uma base de máquina de costura, ferro de passar roupa a carvão entre outras... 
Cataratas do Iguaçu. Está esperando o que para ir visitar?
Paisagem da estrada em Cascavel, voltado para São Paulo. Uma paisagem assim faz valer à pena acordar antes das 05:00 para pegar a estrada.
E chegando de viagem algo me esperava - era o contrato de trabalho. A partir daquele dia 08 de Agosto de 2014, a ansiedade e a incerteza do novo tomaram conta, junto com o monte de coisas a serem feitas antes da minha partida para terras tão diferentes da minha. Dia 26/08 parti no pássaro de metal para esta jornada, deixando família, amigos e coisas no Brasil para viver algo tão novo na minha vida. Aprender um novo idioma, um novo trabalho, novos amigos, enfim, nova vida. Entre tantas coisas, foram quase 3 meses vivendo "acampado dentro do apartamento" esperando a mudança chegar, tendo comprado apenas o mínimo de móveis necessários para ter como viver. 
E assim chegou Dezembro em Berlim, com uma neve fraquinha, feiras de Natal, bastante frio, e a mudança propriamente dita chegou no dia 18 de Dezembro. Enfim, todas as surpresas do ano pareciam enfim, ter terminado. Era arrumar tudo, e se preparar para 2015. 

Feira de Natal em Alexanderplatz, Berlim, dia 20 de Dezembro de 2014.
"Friozinho gostoso" no alto da Torre do Anjo da Vitória, em Berlim

Um pouco de neve para afirmar que o inverno chegou.

Até que um telefonema muda tudo. Havia duas semanas meus irmãos me avisam que minha mãe estava internada porcausa de uma pneumonia e não havia com o que me preocupar. E diariamente o quadro dela seguia melhorando, e como já havia passado por coisas piores, as chances de sair dessa eram enormes. Porém dia 22/12, voltado do trabalho, meu irmão me liga e fala que o quadro piorara substancialmente e era hora de eu voltar. Comprei a passagem para o dia seguinte, já que não dava mais tempo de comprar para o mesmo dia, e cheguei no hospital às 08:50 do dia 24/12, a tempo de ainda ver minha mãe com vida, ainda que inconsciente e conectada a diversos aparelhos. E às 12:40 da véspera do Natal de 2014, a Dona Juju parte deste mundo para seguir o caminho da evolução, e garantir que os quatro filhos passariam mais um Natal juntos. Ela, como uma grande estrela, sai do espetáculo nesta data tão marcante... 

Porta retrato recebido junto com um par de botas pelo no dia 15 de Dezembro correio, presente de Natal da minha mãe e meus irmãos. Chorei como criança faminta ao abrir os pacotes...
Os irmãos e sobrinhos reunidos mais uma vez, para orgulho do Seu Manuel e da Dona Júlia.
Sr Manuel e Dona Julia, prontos para serem padrinhos de um casamento. Uma ótima lembraça dos dois.

Bom, como chorar mais não resolveria nada, fui visitar aos amigos e matar a (enorme) saudades dos carros, principalmente do Toninho (o Opala 74) e da Manuela (Kombi 73). O Wenceslau (Fusca 71) iria passear também, mas ficou rebelde, não quis ligar de jeito nenhum, e portanto acabou ficando na garagem. Paciência, ficou emburrado porcausa da minha ausência tão prolongada.
Eu e Toninho, aproveitando o Sol do fim de ano.
Mais uma do Toninho, lindo, confiável e fotogênico como sempre.
E 2014 se foi. Junto com ele, uma enormidade de lembranças, experiências e a certeza que é quase impossível prever alguns acontecimentos. 2015 promete ser um ano intenso, porém espero que mais estável pois haja coração e cérebro para aguentar tudo isso! E seguimos aqui, aprendendo Alemão, acompanhando o progresso da frota à distância, e acumulando experiências nesta cidade tão bacana e incrivelmente amiga dos carros e motos antigos (aqui chamados de "oldtimers"). Este post foi bem fora do usual deste blog, mas conto com a compreensão de todos pois 2014 e seus acontecimentos cotidianos não poderiam passar em branco. E fiquem tranquilos que, agora com um computador, teclado, monitor e mesa decentes para escrever, voltaremos à ativa. E deixo abaixo umas dicas do que está por vir nos próximos textos...




Obriado por continuar acompanhando o blog e excelente 2015 a todos!

4 comentários:

  1. As voltas que a Vida dá... imprevisíveis, surpreendentes... sempre...

    ResponderExcluir
  2. Luciano, me desculpe pelo longo depoimento, mas queria deixar tudo registrado. Não é de hoje que digo que tenho muito orgulho de você, na verdade, com o tempo só fui descobrindo novas peculiaridades e características suas que reforçam a razão desse sentimento. Mais do que orgulho, tenho uma extraordinaria admiração por você, pelo equilibrio, coragem de fazer o que gosta/ama, pela sua sensibilidade e capacidade de comunicação. Sabe, ao mesmo tempo em que a vida nos leva estrelas que são tão importantes na nossa constelação, nos deixam outras estrelas que fazem nos lembrar o quanto é importante viver um dia após o outro. O mundo é bem melhor tendo pessoas como voce. Um beijo enorme! Sehr stolz, seinen Bruder zu sein.....

    ResponderExcluir
  3. Du wohnst ja in Deutschland also \0/

    Ich arbeite bei der Deutschen Telekom(T-Systems) aber in Blumenau - südBrasilien.

    Momentan folge ich deine Posts weil ich es ganz vernünftig fand und da ich mein erstes echtes Auto kaufen will, nämlich ein Galaxie 74.

    Ich würde gern deine Meinung darüber hören.
    Seit dezember 2014 denke ich ob ich ein "normales" Auto oder ein wahres kaufen soll ... und seit Februar bin ich zu dem Entschluss gekommen ich werde ein echtes kaufen aber es ist doch ganz schwierig.

    Es wird mein erstes Auto sein!
    Ich bin 26 und habe einen Sohn mit 4 Jahren.
    Seit ich ein Jung war liebe ich dieses Auto und aufgrunddessen würde ich mir so ein jetzt kaufen.

    Trotzdem 5km/l ist ziemlich wenig wenn du das Auto für den Alltag benutzen musst.
    Ein Freund von mir war Mechaniker bei der Ford für viele Jahren und er hilft mir viel bei dieser Auswahl.
    Ich muss ehrlich sein dass ich schon entschlossen bin.
    Ich kaufe dies Auto und fertig.
    Auf Mercado Livre habe ich ein gutes gefunden in sehr gutem Zustand...

    Mein Zweifel ist lediglich ... würde es helfen eine Elektronische Einspritzung zu setzen?

    Ich danke dir im voraus und hoffe dass euch gut geht!!

    Viel Spass in Berlin

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hallo, Bruno!
      Danke für deine Nachricht, und ich hoffe du gernst in Blumenau zu leben - für mich das ist eine schöneste Brazilienisches Stadtes zu leben.
      Leider mei Deutsche ist nicht so gut, damals entschuldigen meines Fehlert.
      So... Du kannst eine Elektronische Einspritzung in eine Galaxie zu setzen (z.B. von Fueltech) aber das ist ein bisschen Teuer - naturlich Kraffstoffsparung mit ein Oldimer (besonders eine mit V8 Treibwerk) ist schwer, aber mit eine Fueltech Elektrosnische Einspritzung du kannkst umgefähr 9.0 Km/l im Autobahn und 7.0 Km/h im Stadtfahren.

      Viel Spass!

      Excluir